Atlas de Energia Solar do Estado do Paraná

Ferramenta Interativa

Apresentação

Os primeiros estudos sobre energia solar no Brasil remontam à década de 50, se intensificando na década de 70 em função da crise do petróleo, quando o governo brasileiro forneceu vários incentivos para o desenvolvimento de fontes alternativas de energia. Neste período ocorreram importantes avanços nesta área, que culminaram com a instalação de 20 estações na então denominada Rede Solarimétrica Nacional. Operando a partir de 1977, duas destas estações foram implantadas no Paraná: uma em Curitiba e outra em Foz do Iguaçu, o que demonstra a vocação de longa data do estado por estudos técnico-científicos no campo da energia solar.

Em 1978, é fundada a Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS), cuja sede nacional ficou inicialmente em João Pessoa no Laboratório de Energia Solar da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) sob a presidência do Prof. Cleantho da Câmara Torres e, posteriormente, entre 1982 e 1985, sob a presidência o Prof. Ramiro Wahrhaftig, com sede localizada em Curitiba na então Universidade Católica do Paraná (atualmente Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR).

As pesquisas nesta área ficaram quase que restritas às universidades e centros de pesquisa durante anos. Entretanto, foi com o lançamento da Resolução 482/2012 da ANEEL (mais tarde complementada pelas resoluções 517/2012 e 687/2015), a qual permite e regulamenta a conexão de micro e mini geradores de energia elétrica à rede de distribuição, que impulsionou o uso esta fonte de energia renovável por meio de sistemas fotovoltaicos conectados à rede (SFVCR). Desde então, já foram instalados mais de 12.000 sistemas no Brasil, sendo aproximadamente 1.000 no Estado do Paraná, os quais necessitam de informações precisas e atualizadas das estimativas da irradiação média diária mensal e anual em superfície, relevantes para o desenvolvimento de novos projetos e também na previsão da geração de energia elétrica em sistemas já instalados ou a serem implantados no estado.

Foi com este espírito inovador que a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), instituição com mais de 100 anos de existência e referência no estado em ensino, pesquisa e extensão, em conjunto com a Itaipu Binacional, maior produtora de energia elétrica do planeta, através do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), e com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), referência internacional que atua na vanguarda da ciência e tecnologia espacial na área de modelamento, coleta e interpretação de dados espaciais, propuseram uma parceria para a realização de um trabalho inédito e desafiador: elaborar o Atlas de Energia Solar do Estado do Paraná, agora disponível para toda à sociedade.

O projeto, sob a coordenação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Curitiba, por meio do Grupo de Pesquisa em Energia Solar e Sistemas Fotovoltaicos e do Laboratório de Energia Solar (UTFPR/LABENS), tem como objetivo, disponibilizar uma ferramenta de consulta e análise do potencial de irradiação solar e da geração de energia elétrica fotovoltaica no estado, de forma a promover e disseminar o uso desta tecnologia em prol do desenvolvimento sustentável.

A obtenção e disponibilização de informações mais precisas sobre a irradiação solar e a produtividade estimada em sistemas fotovoltaicos, permitirão maior assertividade quanto à investimentos na área de energia solar por toda a sociedade paranaense, do pequeno ao grande investidor. Isso possibilita, ainda, que importantes pesquisas sejam desenvolvidas nas variadas áreas que utilizam essa fonte energética.

Os produtos voltados à energia solar no Paraná foram desenvolvidos pelo INPE, por meio do Laboratório de Modelagem e Estudos de Recursos Renováveis de Energia, do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (INPE/CCST/LABREN) que, com o apoio da UTFPR/LABENS, realizou a validação e interpretação dos dados, fazendo uso do modelo de transferência radiativa BRASIL-SR e das informações obtidas para o Estado do Paraná no âmbito do projeto do Atlas Brasileiro de Energia Solar - 2a edição.

Em complementação ao Atlas e atendendo a uma sociedade conectada aos inúmeros recursos tecnológicos disponíveis, foi desenvolvida a Ferramenta Interativa Web do Atlas de Energia Solar do Estado do Paraná, que permite a qualquer cidadão, além de navegar pelo Atlas, visualizar o potencial solar e fotovoltaico em qualquer local do estado.

Diferentemente dos softwares disponíveis no Brasil, esta ferramenta permite a visualização da distribuição da irradiação solar de todas as suas componentes (global horizontal, direta normal, difusa e no plano inclinado na latitude) por meio de mapas, em forma de valor e na forma gráfica.

A ferramenta permite também a visualização das médias de irradiação e do potencial fotovoltaico de todo o estado, por mesorregião e por município, de forma a atender as mais diferentes aplicações desta fonte.

A Ferramenta Interativa Web do Atlas de Energia Solar do Estado do Paraná foi desenvolvida pela equipe do CIH, com o suporte técnico da UTFPR/LABENS e INPE/CCST/LABREN, e suporte financeiro da Itaipu Binacional.